Magalu e AliExpress firmam parceria histórica para venda de produtos

Parceria entre AliExpress e Magazine Luiza trará novidades para consumidores

Continua após a publicidade..

O AliExpress anunciou nesta segunda-feira (24/6) que venderá itens de sua linha Choice por meio do Magazine Luiza. Por sua vez, a varejista brasileira disponibilizará itens de seu estoque próprio de bens duráveis no marketplace asiático. O anúncio foi feito de Hangzhou, na China, cidade-sede do Alibaba, dono do AliExpress. A previsão é que a parceria esteja no ar a partir do terceiro trimestre deste ano.

Segundo Fred Trajano, CEO do Magazine Luiza, a parceria é inédita e visa acelerar a “nossa estratégia de diversificação de categorias e de aumento da frequência de compra, além de impulsionar nosso marketplace”.

Continua após a publicidade..

Basicamente, o AliExpress — que faz parte do grupo chinês Alibaba — venderá seus produtos na plataforma Magalu, algo que o setor conhece como “cross border”. Esse termo significa comercialização de produto por países diferentes — ou seja, o grupo chinês deve vender produtos diretamente do Brasil, através da plataforma da Lu.

Produtos com Selo Choice no Magalu

O AliExpress informou que, no momento, apenas seus produtos com selo “Choice” serão vendidos na plataforma do Magazine Luiza. São praticamente mercadorias de diversas marcas com controle total do Ali, desde o estoque, venda e logística, que tem foco no “custo-benefício e velocidade de entrega”.

Continua após a publicidade..

O Magalu também venderá produtos do seu estoque próprio na plataforma do AliExpress no Brasil. Serão vendidos, inicialmente, itens das categorias de bens duráveis. São mercadorias 1P — com estoque próprio do Magalu.

 

CEO do Grupo Magazine Luiza (esquerda) assina acordo com CEO LATAM do AliExpress (direita) em encontro na China (Imagem: divulgação/Magalu)
CEO do Grupo Magazine Luiza (esquerda) assina acordo com CEO LATAM do AliExpress (direita) em encontro na China (Imagem: divulgação/Magalu)

 

Remessa conforme e Impostos

Trajano também afirmou que os produtos do AliExpress vendidos no Brasil respeitarão as diretrizes do Remessa Conforme, visando impulsionar a operação cross border da companhia. Porém, o executivo não detalhou como vão ficar os preços dos produtos do AliExpress após passarem pelo Remessa Conforme. Contudo, o executivo explicou que os impostos a serem pagos serão os mesmos que os clientes já pagam no site próprio do parceiro chinês.

“Temos focado cada vez mais na expansão da nossa operação local, reforçando o compromisso do AliExpress em contribuir com o desenvolvimento do e-commerce brasileiro”, afirma Kai Li, CEO Latam do AliExpress. “A inclusão dos itens do Magalu no nosso catálogo garante maior complementariedade de sortimento, além de impulsionar a experiência do cliente.”

“Os produtos do AliExpress serão trazidos para o Brasil através do nosso certificado Remessa Conforme do Magalu, expedido em dezembro do ano passado, respeitando as diretrizes do Governo. Além disso, serão aplicadas novas taxas de importação que foram aprovadas”, disse Trajano na coletiva.

Magalu e AliExpress iniciaram as conversas no final do ano de 2023, e o CEO do Magalu espera colocar o projeto “Muralha Cross Border” em prática até o terceiro trimestre deste ano.

 

 

 

 

Se você procura por uma agência de e-commerce confiável e experiente para ajudar a impulsionar o sucesso do seu negócio online, a Bulboo é a escolha certa. Entre em contato conosco hoje mesmo para discutir como podemos ajudá-lo a alcançar seus objetivos de negócios.

Post Anterior

Produtividade com o NotebookLM do Google

Veja Também